Notícias

20/04/2017 10:21

Literatura baiana na TV, no rádio e nas Parabólicas Sonoras

Grafias Eletrônicas 

No próximo dia 26 de abril(quarta-feira), das 19 às 21 horas, no Foyer do Teatro Castro Alves, irá acontecer o lançamento das exibições dos vídeos e áudios do Grafias Eletrônicas. O projeto é desenvolvido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), órgão vinculado a Secretaria Estadual de Cultura (Secult), em parceria com o Instituto de Rádio e Difusão Educativa da Bahia (IRDEB), órgão vinculado a Secretaria Estadual de Educação (Sec).  A novidade é que o Grafias Eletrônicas vai habitar as Parabólicas Sonoras (instalações de áudio, no Foyer do TCA). Vale ressaltar ainda que, no dia do lançamento, será realizado um Sarau e Leitura ao vivo, dos textos dos autores(as) presentes.

A exibição dos vídeos e áudios do Grafias Eletrônicas será iniciada no final de abril e seguirá até Julho, nos intervalos publicitários da TV Educativa da Bahia, portal do IRDEB, Rádio Educadora, página virtual da Funceb, TV Dimas, Sala Walter da Silveira, Biblioteca Pública dos Barris e Biblioteca Juracy Magalhães Jr., do Rio Vermelho. Serão três meses de difusão dos artistas da palavra e da literatura baiana, criando diálogo com espaços contemporâneos, atingindo um público grande e diverso, incluindo pessoas não alfabetizadas. A proposta de lançamento no Foyer do TCA é, justamente, realizar também esta nova experiência de viver as Parabólicas Sonoras com todos os áudios dos autores envolvidos no projeto. Ao longo do Foyer do Teatro, dez "parabólicas" estão instaladas. Em cada uma, dois artistas da palavra da Bahia estarão presentes, com suas diferentes poesia, prosa, entonações. Uma experiência sensorial, aproximando o público da voz, das pausas e do ritmo destes(as) autores(as).

Cada vez mais, a intenção do Teatro Castro Alves é absorver a relação entre todas as linguagens.  O Foyer do Teatro, que já foi palco de grandes momentos da arte brasileira, agora recebe também vozes da literatura baiana contemporânea. De acordo com Cléber Eduão, artista do interior baiano, da cidade de Ibotirama, na região oeste do estado e um dos selecionados no Edital, que vai participar do evento, este programa é relevante, pois abre espaços a artistas de fora da capital; “esta iniciativa é importante, pois também possibilita a inclusão de profissionais do interior que algumas vezes não são vistos, com isso  abre várias oportunidades para outros artistas de outras regiões, e além disso, contribui para uma nova apresentação, uma nova roupagem da poesia, além da expansão  audiovisual da literatura na Bahia facilitando o acesso do público às artes”, explica.  Já para Rosana Paulo, artista de Salvador que também vai participar do evento, este projeto é valioso. “Muitas pessoas não têm contato com a poesia, então com esta bela iniciativa, ela se amplia para muitas pessoas, ganha um novo público, além de ser uma forma de divulgar os diversos trabalhos de artistas não muito conhecidos.”, comentou.

 

Abaixo estão os 20 artistas da palavra que participam do Grafias Eletrônicas: Alex Simões (poema desfacetado), Allan 'DuSanto' Santana (Macumbas Day), Amós Heber  (Meu primeiro amor), Ana Mariano (Exílio), Edgar Torres (Hábito Noturno), Clarissa Macedo (Panorama), Cléber Eduão (Carranca), Danielle Andrade (Pássaro), Davi Nunes (cabeça de Eternit), Deisiane Barbosa (Prenúncio),  Dênisson Padilha Filho (trecho da novela Eram olhos enfeitados de sol), Denisson Palumbo (Carnamaisvalias), Fernandinho Borges (Vende-se um homem), Flávia Vasconcelos (A cor dos meus olhos), Geraldo Lavigne de Lemos (a minha voz), Goli Guerreiro (trecho do romance Alzira está morta – ficção histórica no mundo negro do Atlântico), Nildão (algo mais), Laura Castro (trecho do romance oarmarinho), Rosana Paulo (Ecos de uma louca), Saulo Dourado (Terra Terrível).


 Edital Grafias Eletrônicas - O Edital teve inscrições abertas entre 01 de novembro e 15 de dezembro/2016. Foram 146 inscritos de todo o estado e 20 selecionados. A comissão de seleção foi composta por Hebe Alves, Hewelin Fernandes, Silvana Moura e Karina Rabinovitz. O objetivo do projeto é criar um espaço contemporâneo para a difusão dos artistas da palavra e da literatura baiana, através do diálogo com o audiovisual. A etapa de gravações aconteceu entre 13 e 17 de março, no estúdio da TVE, com direção da jornalista, diretora de programação e conteúdo da TVE e Educadora FM, Silvana Moura. Todo o projeto é desenvolvido através de uma parceria entre a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) / Coordenação de Literatura/Dirart e o Instituto de Radio e Difusão Educativa da Bahia (IRDEB) / TVE e Rádio Educadora.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.