Notícias

05/12/2017 09:56

Núcleo de Estudos em Dança Afro-Brasileiras - Agô teve seu primeiro encontro no sábado

(Foto: Jacson Espírito Santo)
(Foto: Jacson Espírito Santo)

O primeiro encontro do Núcleo de Estudos em Dança Afro-Brasileiras – Agô aconteceu no sábado (2), no Liceu de Artes e Ofícios da Bahia, na sede da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBA). O evento promoveu o encontro de cerca de 30 pessoas artistas e estudiosos da dança com objetivo de promover a integração entre alunos regularmente matriculados e a comunidade.

“A noite começou com uma imensa roda de apresentações com intuito de mostrar a diversidade presente nos membros selecionados para compor o Agô. Para encerrar, tivemos um grande Xirê que saudou os presentes e celebrou o início de um importante projeto para a dança baiana”, conta o Diretor do Centro de Formação em Artes, Jacson do Espírito Santo.

(Foto: Jacson Espírito Santo)
(Foto: Jacson Espírito Santo)

O artista de dança e Diretor de Cultura de Candeias, Jean Souza, ressaltou a importância do encontro: “o Agô é mais uma oportunidade de repensar as práticas pedagógicas e outras estratégias de dança na Funceb. O projeto representa ressignificação, representatividade, religiosidade, construção da identidade do povo negro, eu consigo enxergar várias frentes. Saí do encontro reflexivo e espero poder colaborar para a existência da memória escrita da dança”.

O Agô nasceu em consonância com os princípios orientadores da Política Estadual da Cultura descritos na Lei Orgânica da Cultura 12.365/2011, e reafirma perante a sociedade a valorização da identidade, da diversidade, da interculturalidade e da pluralidade, ao mesmo tempo em que assegura o direito à memória e às tradições presentes na cultura da Bahia.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.