Notícias

13/06/2018 18:09

Audiência Pública discute caminhos futuros do Teatro Vila Velha

vila velha
Foto Wanderley Meira

"O Vila reage e se Reinventa"! Representando a secretária de Cultura, Arany Santana, a diretora geral da Funceb, Renata Dias, participou na manhã desta quarta-feira (13), da Audiência Pública promovida em prol do Teatro Vila Velha! A audiência, proposta pelos deputados estaduais petistas, Neusa Cadore e Marcelino Galo, contou com a presença de parlamentares, artistas e produtores culturais. Na pauta, diagnóstico sobre o Vila e apresentação do projeto homônimo - novas montagens e reposições de seu repertório até o final do ano.

Na ocasião, os presentes refletiram sobre a necessidade de preservação daquele espaço cultural, para além de seus anos de existência, mas por sua importância pra sociedade baiana como um espaço “de resistência, agregador, aberto, democrático, de referência pra quem resiste”, pontuou Marcio Meirelles, diretor do Teatro o destacar a necessidade de se reposicionar o Vila no cenário cultural baiano.

vila velha

Em sua fala, a diretora geral da Funceb, Renata Dias fortaleceu defesas comuns entre o Vila e a atual gestão estadual. “Esta casa defende os mesmos valores que o governo defende: democracia, diversidade, justiça e por este motivo que somos parceiros, pois dividimos uma idéia comum de sociedade”, enfatizou. A diretora das Artes, Lia Silveira, o Assessor de Relações Institucionais, Kuka Matos, e o Coordenador de Teatro da Funceb, Wanderley Meira, também estiveram presentes.

O Teatro Vila Velha teve papel importante no movimento da contracultura, do Tropicalismo e de contestação durante a ditadura militar de 1964, uma vez que abrigou movimentos sociais, como as lutas estudantis da década de 70.

vila velhaRenata reforçou, ainda, a necessidade de se pensar numa política ampla de apoio aos espaços culturais. O governo foi parceiro do Vila e ainda é, não somente por sua história, mas pelo que oferece como possibilidade de pensar o futuro. Tudo que precisamos neste momento. E ao pautar a resistência do Vila Velha, não podemos nos isentar de pensar na problemática dos espaços culturais de uma forma sistêmica. Como se manter diante deste cenário econômico? Este é um problema comum e a Secretaria precisa ser parceira destes espaços pra enfrentá-lo”, pontuou a diretora geral da Funceb.

A Audiência Pública “O Vila reage e se reinventa” foi realizada em conjunto com os deputados estaduais Neusa Cadore e Marcelino Galo (PT-BA), entre outros convidados da comunidade cultural baiana.

Fotos: Ascom Dep. Marcelino Galo
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.