Notícias

19/11/2018 14:30

#CinemaÉnaFunceb - Sala Walter da Silveira recebe a 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

card

A Fundação Cultural do Estado/SecultBA, recebe através da Diretoria Audiovisual (DIMAS/FUNCEB), a 12ª Mostra Cinema e Direitos humanos que acontecerá com sessões gratuitas de 23 a 27 de novembro, na Sala Walter da Silveira, localizada no complexo dos Barris. No dia 22 haverá uma mesa de abertura no local, às 19h, com a exibição dos curtas-metragens "Do outro lado" e "Nós". Confira a programação completa!

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que em 2018 completa 70 anos, será o tema da mostra, que será realizada nos meses de novembro e dezembro nas 26 capitais do país e no Distrito Federal. A programação é totalmente gratuita.

Ao todo, serão exibidos 40 filmes, divididos em quatro mostras: Temática, Panorama, Mostrinha - dedicada ao público infanto-juvenil-, e Homenagem, que celebra a carreira do ator e diretor Milton Gonçalves. A mostra é uma iniciativa do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), com realização do Instituto Cultura em Movimento (ICEM).

Os filmes abordam as diversas temáticas dos Direitos Humanos como memória e verdade, questões de gênero, população negra, população indígena, população LGBT, imigrantes, meio ambiente, e os direitos das pessoas com deficiência, das crianças, dos idosos, das mulheres, direito à saúde, à educação e à diversidade religiosa.

Para permitir a acessibilidade, todas as sessões contam com closed caption (legenda oculta), e em sessões selecionadas haverá áudio-descrição e Libras. Os espaços onde ocorrem as exibições também possuem estrutura acessível para receber os diferentes públicos, além de contar com a programação em Braille para consulta.

Cinema e Direitos Humanos - A Declaração Universal dos Direitos Humanos surgiu em 1948 como um grito de liberdade e o clamor por respeito, contra o fascismo e os milhões de mortos da 2ª Guerra Mundial.

Segundo a Diretora de Promoção e Educação em Direitos Humanos do MDH, Juciara Rodrigues, a Mostra promove ações públicas que transcendem governos, por isso já está em sua 12ª edição. “Trata-se de uma revolução silenciosa e maravilhosa. Vai até as pessoas para mostrar a elas a importância de ser cidadão e do respeito ao próximo. Chega até elas levando educação amorosa e libertária, para que possam refletir qual o nosso papel no mundo. É uma forma de lutar e resistir a qualquer tipo de opressão, de objeção em relação ao exercício da nossa cidadania e direitos”, diz Juciara.

Com mais de 70 filmes no cinema, o ator e diretor Milton Gonçalves, homenageado na Mostra, é um dos mais prolíficos artistas do país. Presente nas telas e palcos desde a década de 50, participou da história da televisão, do teatro e do cinema brasileiros. Sua versatilidade dramática e seu talento venceram as barreiras que normalmente são impostas aos artistas negros no país.

“Sua atuação no cenário político e sua militância pelos Direitos Humanos e contra o racismo o tornam um desses artistas cuja trajetória precisa ser registrada e cuja história deve ser contada para os jovens. Milton Gonçalves soube como poucos manter um rigor artístico e, ao mesmo tempo, uma atuação e coerência política”, diz a diretora do ICEM Luciana Boal.

A mostra conta com um produtor local em cada capital e ele é o responsável, em sua localidade, pela exibição dos filmes e promoção de debates após as sessões. Todos eles se reuniram com os curadores da Mostra em um hotel em Brasília, entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro, quando foram capacitados para realizar os eventos em suas cidades.

Serviço:
12ª Edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos
Quando: 23 a 27 de novembro | Sessão de abertura 22/11, às 19h
Onde: Sala Walter da Silveira
Gratuito
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.