Notícias

29/11/2018 10:40

Estudantes dos Núcleos de Extensão da Escola de Dança se apresentaram no Pelourinho

Ft Bia
Foto: Bia Imperial

O Centro de Formação em Artes, vinculado à Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBa) realizou no sábado 24, a mostra artística Viva o povo baiano, dos Núcleos de Extensão da Escola de Dança de Nordeste de Amaralina e Engenho Velho de Brotas, como parte dos processos formativos vivenciados ao longo do ano letivo.

O Núcleo de Lauro de Freitas também fez uma participação na mostra. As apresentações foram na Praça Pedro Arcanjo, no Pelourinho. As coreografias foram desenvolvidas em sala de aula e organizadas pelos professores, Matheus Ambrozii, Tariana Costa, Rachel Neves e pela aluna do Curso Profissional da Funceb, que desenvolve estágio o Núcleo de Amaralina, Hanna Jacobsen.

A mostra possibilitou aos estudantes e familiares, o reconhecimento da importância histórica relacionada à cultura e identidade popular da Bahia. Os familiares, é claro, marcaram presença e não conseguiram esconder o orgulho ao ver cada passo desenvolvido pelos alunos.

Ana Célia, tia de uma aluna do Núcleo Engenho Velho de Brotas, estava ali acompanhando a filha e a sobrinha, e não escondeu elogios, "elas estão lindas e dançando muito bonitinho. Eu fico feliz em saber que a arte está inserida na vida delas, que com certeza terão uma educação melhor que a da nossa geração".

Os Núcleos de Extensão da Escola de Dança da Funceb foram criados com objetivo de descentralizar a proposta pedagógica e a metodológica da Escola. Além dos núcleos localizados em Nordeste de Amaralina e Engenho Velho de Brotas, há o de Lauro de Freitas, e outro está sendo implantado no município de Luís Eduardo Magalhães, no extremo oeste do estado.

Atualmente, 556 alunos freqüentam os Núcleos de Extensão e participam das aulas de Ballet, Dança Moderna, Dança Contemporânea, Brincantes, Dança Afro, Dança Flamenca e Dança de Salão.

Para o Diretor do Centro de Formação em Artes (CFA), Jacson do Espírito Santo, "essa mostra tem um papel importantíssimo no processo de formação dessas crianças e jovens. Após um ano de intensa programação, a interação e sinergia entre educandos, familiares e servidores fortalece o sentimento de pertencimento sobre esses espaços formativos, além de potencializar esse momento de produção artística".


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.