Notícias

26/03/2019 12:30

Funceb participou da mesa de abertura do III Encontro de Filosofia e Teatro de Rua na UFBA

c
 
Artistas, gestores e produtores culturais se reuniram na manhã desta terça-feira (26) para a mesa de abertura do III Encontro de Filosofia e Teatro de Rua, na Universidade Federal da Bahia. O evento tem co-realização da Funceb e inclui espetáculos, performances e rodas de conversa sobre temas como raça, pesquisa, comunicação e políticas culturais.

A diretora-geral da Funceb, Renata Dias, participou da mesa de abertura e destacou que “estamos num contexto nacional de negação do pensamento crítico, e é importante nos associarmos a iniciativas como esta, com artistas que estão na rua e escolheram abandonar todo o equipamento cenotécnico e encarar o público numa posição de alinhamento. O teatro de rua é um aporte político das artes. Ele sintetiza e traz em si uma série de valores que importam para a cultura, e reflexões que fazem referência à condição humana e que promovem a consciência”.

Outro participante da mesa foi o coordenador de Teatro da Funceb, Wanderley Meira. Em sua fala, ele destacou que o Curso de Elaboração de Projetos para Editais de Cultura, promovido pela Funceb, nasceu de uma provocação a partir do teatro de rua. “A ideia é preparar o artista para acessar os recursos oriundos de editais, essa também é uma responsabilidade nossa. O artista deve estar preparado para gerir, já que se trata de dinheiro público”.

Wanderley também é ator, produtor e dramaturgo e destacou: “nós como artistas devemos entender como a máquina funciona, para que a gente acesse ela com mais facilidade. Confesso que sou um artista do palco, não tenho essa astúcia que vocês têm para estar na rua, dialogando com o público enquanto atua”.

f

Resistência e recepção – O coordenador da Rede Brasileira de Teatro de Rua, Licko Turle, mediou a mesa de abertura do evento, e citou alguns fatos políticos que o fizeram sair do seu estado natal, Rio de Janeiro. “O Encontro nasceu aqui em 2007 e volta para discutir as políticas públicas para o teatro de rua e a política do país. A Funceb sempre nos apoiou, seja com o Pouso das Artes, seja participando de mesas e debates sobre o teatro de rua, teatro negro ou teatro do oprimido”.

O diretor da Escola de Teatro da UFBA, Luiz Cláudio Cajaíba, ressaltou que, atualmente, em todo discurso se fala sobre resistência e persistência, e “isso tudo rima com ciências. A casa de todas as ciências é a universidade. É um passo importante pra UFBA estar contribuindo para esse encontro. Me interesso pessoalmente e epistemologicamente por este fenômeno – a recepção, que acontece na rua, nesse encontro entre os atores e o público”.

Mostra Nordestina - Na quinta-feira (28), das 14h às 17h, haverá apresentação de 20 espetáculos gratuitos durante a Mostra Nordestina de Teatro de Rua, ação que integra o Encontro. As apresentações vão acontecer nos bairros de Castelo Branco, Fazenda Grande do Retiro, Porto da Lenha/Bonfim, Periperi, Beiru/Tancredo Neves e Campo Grande.

O coordenador do Movimento de Teatro Popular de Rua da Bahia, Fabrício Brito, ressaltou a intenção da Mostra acontecer em lugares carentes de cultura na capital baiana. Durante a mesa de abertura ele destacou a importância do pensar filosófico que se propõe o Encontro. “Na academia, quando fui aluno de Filosofia, questionávamos: será que a filosofia é colonial e civilizatória? Estamos propondo aqui pensar a filosofia de maneira transversal”, disse

O Encontro de Filosofia e Teatro de Rua da Bahia (EFITEBA), abrigará ainda o XXII Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua, em que serão realizadas várias rodas de conversas sobre raça, pesquisa, comunicação, políticas culturais e muito mais. Confira aqui a programação completa!

Fotos: Amanda Moreno
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.