Notícias

08/05/2019 17:01

#GrafiasEletrônicas - Artistas da Palavra utilizam do seu fazer para reescrever contextos difíceis em poemas

cPara algumas profissões, os textos assumem formatos específicos com jargões e palavras próprias. No entanto, o exercício de artistas da palavra mostra como termos duros e frases cotidianas podem formar um poema. Atento a invenção, a parceria do Irdeb e Funceb traz na segunda edição do edital Grafias Eletrônicas 20 escritores que reinventam usos e sentidos das palavras.

O advogado e professor de Direito e Letras, Marcus Vinícius Rodrigues, diz que em cada área que atua, as palavras são como instrumentos. “Há semelhanças por serem áreas científicas, mas cada uma tem suas especificidades e objetivos diferentes”, aponta. Ainda com diferenças, Marcus diz que intercâmbios e influências acontecem ao escrever contos e poesias.

“Pequeno inventário das ausências” (2001), “Arquivos de um corpo em viagem” (2015) e o ainda inédito “Manual para composição de vitrais”, são alguns títulos que evidenciam o revezamento entre advogado e poeta. O advogado acredita que o Grafias é uma vitrine de poesias que irá atrair o público.

“É impossível negar o poder da televisão. Um poema dito na tela pode reviver o leitor adormecido no telespectador”, aposta o advogado. Em “A Primeira Noite”, texto que Marcus irá gravar, é narrada a noite após a vitória de forças retrógradas e opressoras. “Há uma festa com fogos e tudo está escuro. O poema foi publicado no meu instagram no dia 01/01/2019”, comenta.

cTransformando também momentos difíceis em poema, o texto do poeta-cordelista Elton Magalhães vem de Itaberaba, cidade que reside há um ano. “Escrevi num momento difícil da minha vida, quando pela primeira vez eu precisei morar fora de Salvador, cidade onde sempre vivi. É um desabafo e eu tenho muito orgulho dele”, conta o autor de “Galope da Saudade Martelada”.

O cordelista é mestre em Literatura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e realiza palestras e oficinas em todo estado. Elton já publicou 3 livros: “O Ano da Copa no País do Futebol” (2014), “O Português na Língua de Cordel” (2015) e “Festas Populares na Bahia” (2018). Além de administrar o blog de cordel e uma página no Facebook.

“Eu acredito que as palavras, quando bem ditas, são extremamente importantes em qualquer contexto e sociedade”, diz Elton sobre o fazer do artista da palavra. “Sou ouvinte da Educadora FM e sempre ficava feliz quando era pego de surpresa ao ouvir os textos que apareciam durante a programação. Me sinto muito honrado por poder participar dessa segunda edição”, festeja o cordelista.

Fotos: Arquivo Pessoal
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.