Notícias

30/07/2019 14:50

Projeto Se Mostra Interior trouxe pra Salvador o espetáculo Mulheres Malês nos dias 27 e 28 de julho

s

Foi dada a largada para a programação do projeto Se Mostra Interior, projeto realizado pela Fundação Cultural do Estado (Funceb/SecultBa) em parceria com o Teatro Gamboa Nova. De julho a dezembro de 2019, o projeto trará para Salvador seis espetáculos cênicos (teatro, dança ou circo) para se apresentar durante um final de semana no Teatro. Além disso, seis obras de artistas visuais do interior do estado estampa a programação mensal do Gamboa Nova durante o período.

Quem estreou a grade de apresentação do Se Mostra Interior foi o espetáculo Mulheres Malês, do Grupo Loca, nos dias 27 e 28 de julho. Com a casa cheia, o grupo de Lauro de Freitas trouxe o seu olhar a partir da construção racial e de gênero através de uma linguagem sensível e lúdica, relembrando as mulheres que fizeram parte da Revolta dos Malês em 1835, Ludovina, Tereza, Germana e Francisca.

A montagem se passa na noite anterior ao Levante, possui um recorte individual, debruçando-se sobre os medos, dúvidas e inquietudes que antecederam a batalha mais sangrenta da história da Bahia, ao passo que também, dialoga com a atualidade e a importância da salvaguarda ancestral.

s

Bate papo
Após a primeira apresentação, o público e as artistas, ainda tomados pela emoção de estreia, participaram do GamBoa Prosa, um bate papo mediado pela Funceb que recebeu participação das atrizes do Bando de Teatro Olodum Cássia Vale, Valdineia Soriano e Merry Batista.

sMerry Batista iniciou o bate papo comentando o recorte do espetáculo: “vocês trouxeram na solidão da mulher preta a forma que lutavam, e isso não nos foi mostrado com tamanha nitidez até os dias de hoje. Esse espetáculo nos faz repensar e viver essa história”.

A peça estreou em fevereiro de 2018 no Cine Teatro Lauro de Freitas e já foi apresentada no Circuito de Arte e Cultura Negra em Alagoinhas, além de indicada ao Prêmio Braskem de Teatro na categoria melhor espetáculo do Interior da Bahia.

Valdineia Soriano, atriz e produtora do bando de Teatro Olodum, lembrou que dos mais de 37 espetáculos montados, nunca houve um em que o bando apresentasse só mulheres em cena. “As lutas das mulheres pretas precisam ser mostradas com a fidelidade e o respeito que vocês fizeram nesse espetáculo. Precisamos corrigir o que nos foi contado”.

sA diretora do espetáculo, Heme Costa, completou dizendo que “é importante compreender que essas pessoas tinham nome e histórias pessoais e isso tira da nebulosidade a compreensão generalizada, racista e machista, de que as insurreições possuem uma única versão”.

Outras mostras
Em agosto será a vez do espetáculo “Consolo”, oriundo da cidade de Palmeiras, que será encenado nos dias 24 e 25 de agosto. “Sentimentos Gis”, de Juazeiro, vai compor a programação de setembro nos dias 28 e 29; e “Raul, Lira e o Incrível Livro Azul”, de Vitória da Conquista, a programação infantil de outubro.

Em novembro estará em cartaz “Encarceradas”, de Feira de Santana”, e a programação encerra em dezembro como espetáculo “Pinóquio”, de Ilhéus. Todas as apresentações começam às 19h (aos sábados) e às 17h (aos domingos). Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00.

Fotos: Milla Carol

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.