Notícias

23/08/2019 14:39

Alunos do Curso Preparatório da Escola de Dança da Funceb celebraram a cultura popular na Praça Tereza Batista

e   

Pais, familiares e professores vibraram na tarde de quinta-feira (22) com a apresentação dos alunos do Curso Preparatório da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia, em Celebração a Cultura Popular, na Praça Tereza Batista, Centro Histórico de Salvador.

Parafraseando o escritor nordestino Ariano Suassuna, a professora e coordenadora do Curso Preparatório, Rose Bárbara, ressaltou que nossa ancestralidade não são cinzas, mas uma chama imortal que reacende em cada um dos mais diversos povos que formam o país.

“Nós, professoras e professores, usamos da cultura popular como meio, possibilidade, inspiração e referência. As trocas de conhecimentos, as habilidades e experiências que as culturas populares nos apresentam nos trazem algo que preenchem nossa emoção e razão”, explicou a professora.

No embalo das cirandas, frevo, maculelê e demais ritmos brasileiros, as turmas de iniciação, intermediário e avançado apresentaram as técnicas desenvolvidas ao longo do ano em coreografias de Dança Afro-Brasileira, Balé Clássico e Capoeira.

g

Cultura Popular no cotidiano

O diretor do Centro de Formação em Artes (CFA), Jacson do Espírito Santo, afirmou a importância da cultura popular na agenda de programação em agosto na história da Escola de Dança, que completa 35 anos neste ano.

“Esse é o momento de reconhecer, celebrar e potencializar, pois em cada produção cultural e artística nós validamos a prevenção, promoção e preservação destes conhecimentos fruto do conjunto de comunidades que constroem a nossa identidade cultural”, disse.

Jacson também destacou a indivisível relação com a cultura popular no dia a dia. “Foram nossos mestres, antepassados e povos originários que trouxeram régua e compasso para o que chamamos hoje de cultura, que está em nosso modo de ser, de vestir, de falar e nas expressões culturais e artísticas que determinam nosso saber e fazer cotidiano”, descreveu o diretor.

Além das apresentações de dança, os grupos de capoeira regional Gingando Sempre e Pedra Furada abrilhantaram o evento.

Fotos: Marcelo Ricardo
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.