Notícias

23/09/2019 11:07

#TeatroLambeLambe - Linha do tempo do Teatro de Lambe-Lambe é exposta em dois lugares no Pelourinho

d

Em celebração aos 30 anos de Teatro de Lambe-Lambe, duas exposições estão abertas para visitações até o dia 30 de setembro. No Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), Largo do Pelourinho, Casa nº12, e, na Casa do Teatro de Rua da Bahia, na Ladeira da Ordem 3ª de São Francisco, 25, no Pelourinho, o público pode conhecer a linha do tempo de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

A linha do tempo é desenhada a partir de cartazes, periódicos e outros registros que marcam a história das criadoras da técnica teatral na Bahia: Ismine Lima e Denise di Santos. São aproximadamente 35 peças na CCPI e 20 peças em exposição na Casa do Teatro de Rua. “É um prazer imensurável ter nossa história contada nestas exposições. É por elas que percebemos a trama de quase 500 companhias que formamos no Brasil e no mundo. É um legado de amor às formas de animações”, afirma Denise.

Chitas, fitas coloridas e bordados dão o contorno do mundo fantástico guardado dentro das caixas, sendo revelado apenas para o espectador que espia por um buraco as mais diversas narrativas.

d

Na CCPI existem três caixas decoradas que contam histórias clássicas como a de Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, e a do Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, de Jorge Amado. Na Casa do Teatro de Rua, o artista Misso, da companhia Palafitas, através de uma caixa, narra através das animações a história do primeiro aterro em que crianças iam em busca de restos de chocolates de uma fábrica, é o espetáculo Aterro.
 
De acordo Fátima Araújo, produtora da exposição, os espaços têm recebido muitos interessados na arte. “Grupos de estudantes e turistas têm visitado bastante a CCPI e a Casa de Teatro de Rua. Algo que temos observado é que alguns visitantes passam por lá depois do expediente, no final da tarde. A exposição está bem convidativa”, diz Fátima, que deixa o convite aberto ao público.  

Teatro Lambe-Lambe

sO Teatro Lambe-Lambe é uma modalidade de teatro de formas animadas que acontece dentro de uma caixa, em que bonecos são manipulados pelos artistas, revelando histórias para um espectador de cada vez.

No final da década de 80, as criadoras Ismine Lima e Denise di Santos, nomearam o método de fazer teatro em referência aos antigos fotógrafos de praças públicas que usavam uma caixa com cortinas, chamado de Lambe-Lambe.

Após oficinas ministradas pelas criadoras, a arte se difundiu e hoje é conhecida em outros estados brasileiros, a exemplo do primeiro lambe-lambeiro de Santa Catarina, Antônio Leopolski, egresso do curso. 

Serviço:
Exposição Permanente de 30 anos de Teatro Lambe-Lambe
9 a 30 de setembro de 2019 - no Centro de Culturas Populares e Identitárias -Sala Lina Bo Bardi (Largo do Pelourinho, Casa 12)
16 a 30 de setembro - Casa do Teatro de Rua da Bahia (Ladeira da Ordem 3ª de São Francisco, 25, Pelourinho)
Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Gratuito

Fotos: Marcelo Ricardo
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.