Notícias

17/07/2020 18:50

#LeiAldirBlanc - Artistas da dança se reuniram com dirigentes da Funceb nesta sexta-feira (17)

z

Visando a ampliação do debate sobre a Lei Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020), artistas da Dança se reuniram com dirigentes e assessores da Fundação Cultural do Estado da Bahia nesta sexta-feira (17). O Diálogo Setorial de Dança teve início com 45 participantes, previamente inscritos para participar da sala através da plataforma Google Meet. Além disso, houve transmissão do Diálogo através do canal do Youtube da Funceb pra cerca de 2o pessoas.

A coordenadora de Dança da Funceb, Janahina Cavalcante, abriu o Diálogo resumindo a Lei Aldir Blanc, explicando os artigos e de que forma os artistas da categoria se enquadram na lei emergencial. “Vamos pensar juntos e criar estratégias e ações para que a Lei aconteça de forma assertiva para trabalhadores da cultura, espaços artísticos e micro e pequenas empresas culturais que tiveram atividades interrompidas por conta do cenário atual da pandemia”.
 
Participação popular

 zO microfone foi aberto para os participantes inscritos durante o diálogo. Soiane Gomes, coordenadora do Fórum Permanente de Quadrilhas Juninas, agradeceu o diálogo e se mostrou preocupada com a forma que os cadastros serão realizados. Referindo-se aos cadastros de profissionais da Cultura, recentemente mobilizados entre a Secult e a Setre.

“É muito importante a simplificação desse cadastro, pois nem todas as pessoas têm acesso à internet e equipamentos para realização do mesmo. Me preocupo também que os recursos sejam destinados aos grupos e não às federações, uma vez que algumas quadrilhas, por exemplo, não estão cadastradas na federação”, disse Soiane.

Janahina Cavalcante deixou claro que os grupos precisam realizar o cadastro individualmente para terem acesso ao subsídio, no que diz respeito aos incisos 1 e 2 do artigo 2º da Lei Aldir Blanc.

Ioná Pereira parabenizou a ação da Funceb e comentou como está contribuindo na cidade de Juazeiro, onde vive, para que um maior número de pessoas seja contemplado. “Aqui em Juazeiro criamos uma rede de ajuda onde trocamos informações e ajudamos pessoas com menos acesso à informação. As lideranças da Dança precisam se unir para que tenhamos um maior número de pessoas contempladas com a Lei”, disse.
Z

Jaqueline Vasconcellos comentou a importância do diálogo e aproveitou a oportunidade para dar uma sugestão à coordenação de dança da Funceb: “É importantíssimo que a classe da Dança reative o Colegiado Setorial de Dança", para pensar como conseguiremos nos ajudar”.

O encontro faz parte da série de sete Diálogos Setoriais promovidos pela Funceb, que contemplará cada uma das linguagens artísticas geridas pela instituição: Teatro, Música, Artes Visuais, Dança, Audiovisual, Circo e Literatura.

Lei Aldir Blanc - A lei de emergência cultural, (Lei nº 14017/2020) como ficou popularizada, prevê o pagamento de auxílio emergencial para trabalhadores da cultura, manutenção de espaços artísticos e micro e pequenas empresas culturais que tiveram atividades interrompidas por conta das medidas de isolamento social.
 
A verba também será destinada ao custeamento de editais, chamadas públicas, cursos, produções audiovisuais, prêmios, manifestações culturais, aquisição de bens e serviços vinculados ao setor cultural, entre outras ações.

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.