Notícias

14/09/2020 07:00

#CalendárioDasArtes - O projeto “Mulheres no Rap” tem o objetivo de mostrar novas perspectivas e a importância da mulher no estilo musical

d

Premiada na categoria Música 8ª edição do Calendário das Artes 2020, a comunicadora Leila Campello, 33 anos, resolveu fazer a inscrição para mostrar a importância das “Mulheres no Rap”, e acabou sendo uma das selecionadas para participar do edital. A proposta é oriunda do município Presidente Tancredo Neves, no baixo sul do estado.

"Mulheres no Rap surgiu com o objetivo de contar a história do movimento hip hop por uma nova perspectiva, mostrando a real importância das mulheres na cena nacional e internacional, além de apresentar um olhar do contexto atual destacando novos nomes que vem crescendo nas ruas, batalhas e na internet", afirma a proponente, Leila Campello.

O conteúdo do vídeo é embasado nas histórias de grandes mulheres brasileiras que fizeram história no rap nacional, falando sobre suas vidas e carreiras. Os cinco episódios se dividem entre Informativo (com aulas, explicações e músicas) e Artístico (com entrevistas e pocket shows). Cada vídeo da série de gravado por um agente cultural que traduz a expertise em um conteúdo explicativo ou artístico, impulsionando o conhecimentos".

s

"Nossa intenção é inspirar mulheres a ocupar espaços e seguir o caminho dos seus sonhos. Nesse projeto, que se divide em 5 episódios, iremos contar uma história que poucos conhecem sobre a nascimento do movimento hip hop e o quanto a palavra de uma mulher foi importante para a cena consolidar-se”, revela Leila.

O projeto foi criado para incentivar a formação, fruição e reconhecimentos de mulheres agentes culturais do Rap,trazendo suas conhecimento para a plataforma digital, salvaguardando o fomento a importância da mulher ocupar tal espaço e ampliando seu público.

“É a primeira vez que participo do Calendário das Artes e acredito que além de mostrar a importância das mulheres nessa história, vamos conseguir alcançar mais pessoas para refletirem sobre o assunto”, diz.

A produção audiovisual está disponível no canal da Funceb no youtube. Inscreva-se e ative as notificações para não perder nenhum vídeo!


Fotos: Divulgação
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.