Notícias

12/11/2020 10:43

#CalendárioDasArtes - Projeto "Causos do Palhaço Chupeta" revela histórias do Circo Dallas, o mais antigo da Bahia

sSelecionado para integrar a categoria Circo, o projeto Causos do Palhaço Chupeta é um dos selecionados da 8ª edição do Calendário das Artes 2020, premiação da Fundação Cultural do Estado da Bahia. A proposta envolve memória, pesquisa e a arte da palhaçaria.

O projeto apresenta histórias e causos contadas pelo artista circense Luiz Milton Lago, criador há mais de 40 anos, do Circo Dallas, o circo itinerante mais antigo em atividade na Bahia.

São histórias cheias de emoção e amor à arte circense, além de causos engraçados vividos pela trupe do Circo Dallas durante as viagens pelo interior da Bahia e do Nordeste.

São três gerações de famílias circenses, totalizando mais de 20 artistas, que ainda hoje, sobrevivem do Circo de lona.

“Atualmente as apresentações do Circo Dallas estão interrompidas por conta do isolamento social, em combate à convid-19. Mas o espetáculo não pode parar...”, avisa o artista Luiz Lago.
À medida que Luiz começa a se maquiar e a se transformar no Palhaço Chupeta, as histórias emotivas se transformam em causos engraçados e muitas vezes inusitados.

A proposta de 10 histórias e causos funciona para atender ao formado de feed do Instagram, ao mesmo tempo em que as 10 histórias compiladas se transformam em um curta de até 13 minutos, sobre a memória de Luiz Milton, hoje com 77 anos.

cHistória - O Circo Dallas surgiu em 1977. Seu fundador é Luiz Milton Lago, o Palhaço Chupeta, um mestre da arte circense, respeitado por toda a classe artística e um militante em favor dos circos itinerantes. Luiz Milton é lembrado por sempre ajudar os circos pequenos.

O Circo Dallas, considerado um circo de porte médio, com capacidade para 600 espectadores, sempre apoiou a classe, realizando encontros de artistas, criando novos números artísticos e propondo projetos que discutem a arte circense nas suas mais diversas camadas.

Luiz Milton Lago (o Palhaço Chupeta) - Nasceu em 1943, em Catu, interior da Bahia. Aos 14 anos já trabalhava como locutor de touradas, mas só aos 16 anos trocou as touradas pelo Circo Pinga Fogo, onde, além de apresentar e fazer os números cômicos, começou a participar de peças teatrais na segunda parte do espetáculo do circo.

Dez anos depois, conheceu sua atual esposa, filha do dono do Circo Irajá, casaram-se e em 1977, compraram uma lona de circo e montaram o Circo Dallas. A primeira turnê aconteceu em 1977, viajando com o Circo pelo interior do Nordeste.

A partir daí, circulou com o Dallas por diversos estados do Nordeste, como Sergipe, Pernambuco e Alagoas, participando de encontros e diversas premiações de estímulo ao Circo.

Fotos: Lara Lins
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.