Notícias

31/03/2021 11:00

#AldirBlanc - Prêmio de Exibição Audiovisual investiu R$135 mil em 18 obras baianas de curta-metragem

jjj

Com um investimento total de mais de R$910 mil, o Prêmio de Exibição Audiovisual (Programa Aldir Blanc Bahia) contemplou em diversas categorias, obras baianas dos mais variados formatos. Dentre eles está a categoria de Curta-Metragem, na qual foi investido o valor de R$135 mil para 18 projetos.

Foram contempladas as obras: "Òrun àiyé - a criação do mundo",  “Balizando 2 de julho”, “O fantasma do Glauber Rocha”, “Yabás”, “O filme de Carlinhos”, “Merê”, “Medicina de quintal – partos e plantas”, “Do que aprendi com minhas mais velhas”, “Louça de Deus”, “A guardiã e o sumiço da cachoeira”, “Poesia azeviche”, “Caminhada tupinambá em memória”, “Dos mártires do massacre do rio cururupe”, “Rebento”, “5 fitas”, “Apagamento”, “Baile de máscaras”, “R (ruas da discórdia)”, e “Não há ninguém no 206”.

Renata Almeida, proponente do projeto “Balizando 2 de julho”, vê a aprovação como a oportunidade de trazer visibilidade para um curta que serve de instrumento de militância em prol da comunidade LGBTQIA+.

“Ter o documentário selecionado trouxe um sopro de esperança em dias melhores. Produzimos arte combativa a todo tipo de retrocesso e o filme na TVE vai levar essa mensagem para muitos mais baianos que podem se unir a essa luta”, comenta.

Com o Prêmio, as obras serão veiculadas pela TVE e Circuito Luiz Orlando de Exibição, quando do retorno das atividades presencias nos pontos de exibição pelo estado. São, ao todo, 125 pontos distribuídos em 102 cidades com Escolas Culturais.

O Prêmio de Exibição Audiovisual foi um dos instrumentos da Fundação Cultural do Estado para a utilização de recursos oriundos do Programa Aldir Blanc Bahia, via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.