Notícias

06/04/2021 07:50

#AldriBlanc - Achados e Perdidos Digital estreia em 8 de abril no youtube

d

Para o deleite do público de todas as idades, em ACHADOS E PERDIDOS o palhaço Tiziu vem reverênciando  Chaplin, o rei dos palhaços mudo e homenageando Biribinha, grande mestre da palhaçada a brasileira, nos guiando pelas mãos ao universo da bobagem, ao reino da imaginação através da sua peculiar dramaturgia  minimalista, sustentada pela virtuose da palhaçaria psicofísica.

Dia 08/04 (quinta-feira), às 21h o Palhaço TIZIU estreará seu novo espetáculos ACHADOS E PERDIDOS_digital. O espetáculo tem Criação, Direção e Atuação de João Lima e produção do Núcleo Circo Único. O projeto conta ainda com Fotografia e Edição de Malaika K.B., Cenário de Agamenon de Abreu e Figurino de Agamenon de Abreu e Saraí Reis. A trilha são músicas do filme “The Cure” composta por Charlie Chaplin.

O espetáculo ficará disponível GRATUITAMENTE no Youtube, canal PALHACO TIZIU, no link: https://www.youtube.com/c/PalhaçoTiziu

Em ACHADOS E PERDIDOS, Tiziu é um daqueles tipos de trabalhadores que faz do seu emprego, do ganha-pão uma grande diversão. Um faxineiro com espírito curioso e lúdico, com um olhar próprio das crianças que vê tudo por ângulos muito mais divertido, desempenha seu trabalho com leveza e humor. Ao entrar para limpar um departamento de Achados e Perdidos, se encanta com uma estatueta do palhaço Biribinha, entre os objetos ali depositados que faz Tiziu remeter-se ao universo chapliniano. A partir daí ele começa a desfiar uma diversidade de brincadeiras e traquinagens fingindo ser um artista de circo. Como é evidente na tradição da palhaçaria de todos os tempos, tendo sempre como firme propósito o provocar a graça e o riso, suas ações vem imbuidos  de outros significados, que não se sabe se consciente ou não. Neste caso, um dos pontos de vistas é a ideia de que a vida pode ser levada com mais leveza sempre.   

O projeto “ACHADOS E PERDIDOS_digital” tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia), via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.