Notícias

18/11/2021 11:02

#PPV - Funceb, Instituto Sacatar e Diego Sei se reuniram para dialogar sobre a residência artística do Prêmio Pierre Verger

g

A Fundação Cultural do Estado, o Instituto Sacatar e o artista premiado com a Residência Artística na 8ª edição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger, Diego Sei, se reuniram virtualmente na última semana para dialogar sobre os possíveis moldes da residência. Na ocasião Diego Sei e o Instituto Sacatar tiveram a oportunidade de se conhecerem mutuamente e dialogaram sobre o trabalho que será desenvolvido na residência que fica localizada na Ilha de Itaparica.

"Falamos sobre as possibilidades e limitações da residência. Diego falou de si, do seu trabalho, das suas questões, limitações e sinalizamos as possíveis datas para a residência. Em alguns meses prepararemos um contrato", disse o diretor do Instituto Sacatar, Augusto Albuquerque.

Diego Sei já adiantou que a residência será realizada no final do ano que vem: "preciso me organizar, comprar uma câmera, estudar o curso de francês que ganhei na premiação, e gostaria de estudar um pouco de inglês, para que eu possa aproveitar o máximo possível da residência e poder estabelecer conexões por lá. Minha realidade é diferente, sou um cara de periferia, ajudo minha mãe em casa e crio minhas duas filhas, então preciso me organizar em tudo".

Durante a reunião, artista visual falou um pouco do seu olhar fotográfico e da sua forma de fazer artístico: "meu trabalho é de rua, é estar na rua, a andança é a minha principal característica. A fotografia ainda é muito elitizada, e eu sou uma pessoa de comunidade. Tudo que eu faço, eu levo esse sentimento de favela, já fui pichador antes de entrar para a fotografia. E eu percebi que o Sacatar está buscando uma visão mais humana, levar artistas mais periféricos, tornar a arte menos erudita, e olhar para as potências que sempre existiram dentro das comunidades", conta Diego.

y

Sobre o trabalho que pretende desenvolver na residência em Itaparica, ele revela: "dizem que favela é falta, é a maioria considerada minoria por causa do poder aquisitivo, então eu vou pra lá olhar para essas pessoas. A gente sabe que Itaparica tem um histórico de veraneio muito elitista, quero entender como as práticas tradicionais funcionam naquele local. A gente sofre com desapropriações desde os portugueses".

Ele complementa: "gosto de trazer um olhar lúdico sobre essas questões, quando a pessoa olhar a fotografia, vai perceber que por trás daquela beleza há um problema social. Essa é a minha ferramenta. Além disso vou levar algum tipo de devolutiva para a comunidade", finalizou o premiado.

O Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger - 8ª edição é realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia. O ensaio fotográfico de Diego Sei, e dos outros 14 premiados e selecionados da edição podem ser conferidos presencialmente no Palacete das Artes, em Salvador. Acesse aqui para mais informações!
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.